Mariana Mello

Nesse final de semana fotografei a Mariana Mello, uma “grande cantora” (áspas porque ela é pequenina) e grande amiga de longa data.Fiquei muito feliz de fazer esse trabalho,por fazer parte da  história dessa menina que vem  cada dia mais  se destacando no cenário do Forró pé de serra.

 

Anúncios

Força do Mar Surf Wear

Em Março (olha o delay) fiz esse trabalho, que caiu de paraquedas no meu colo. Poderia ser uma grande furada, mas acho que no final tudo acabou bem.

O trabalho era de outro fotógrafo que fez a parte de estúdio e faria a externa,mas por causa do mau tempo as fotos externas foram adiadas várias vezes. O cliente cobrava o trabalho,mas São Pedro não ajudava. O tempo passava e nada. Até que o cliente deu um prazo e tal deadline não batia com a agenda do fotógrafo contratado. O responsável pelo trabalho (ou melhor: a mulher dele) lembrou do amigo fotógrafo. Lembrou no meio do fogo já, mas vamos lá.

Tempo bom ou não as fotos tinham que ser feitas naquele dia e adivinhem como estava o  tempo? Se enganou quem achou que estava bom. Isso aqui é vida real, essas coisas só acontecem em Hollywood…rs,O tempo estava horroroso, mas  não estava chovendo (já é uma ajuda).Fomos eu, o produtor e o modelo (o ator Kleber Toledo) para o Arpoador. Ventava e uma chuvinha fina caía para deixar o clima mais “agradável”. Mas como isso aqui não é Hollywood mas eu também sou filho de Deus,”Pedrinho” resolveu dar uma força e dar uma seguradinha na chuva. No fim do ensaio o sol já estava querendo até sair,mas foi bom. Eu aprendi que um ceuzinho luscofusco também tem seu valor.

Etiquetado , , , , ,

Silvia Machete

Tive o prazer de fotografar essa cantora querida no estúdio toca do bandido, no meio das gravações do seu novo CD “Tropical Extravaganza” ,já planejávamos fazer algumas fotos a algum tempo e sem por algum motivo deixávamos para depois.

Esse ensaio que surgiu meio que de repente,eu tinha ido fotografar a participação que o Marcos Valles faria no CD e por motivos pessoais não pode comparecer nesse dia,resolvi então aproveitar a oportunidade para em fim clicar ela que já foi até tema de festa infantil aqui em casa (isso da outra história,rs).

Abraços

Lá vem o Tom.

Depois de um longo tempo, resolvi atualizar esse espaço. Várias coisas já aconteceram desde o ultimo post,mas vou começar atualizando com a coisa mais importante que vem acontecendo nesses últimos nove meses,o Tom.

Para quem não sabe,ele está para chegar a qualquer momento,mas enquanto ainda não tenho fotos dele,vou colocar aqui as fotos da barriga linda,que ele mora.

 Em breve um post com a cara do rapazinho.

Etiquetado , , , , , , ,

Dúvidas,dúvidas e dúvidas.

Ultimamente uma dúvida me ronda. Como me estabelecer em um mercado onde profissionais de anos de experiência cobram cada dia menos por seus trabalho? Como não ser culpado por esses próprios profissionais  de estar prostituindo o mercado?

Um cliente me procurou para fazer 30 fotos. Não posso cobrar a mesma coisa que um fotógrafo com anos de experiência,mas quanto cobrar?

Se o cara tem um nome no mercado e cobra X como um iniciante pode querer cobrar o mesmo X ? Meu nome não sai todo dia no “O Globo “. Você pagaria o mesmo preço por um trabalho feito por um novato e um veterano? Até que provem o contrário, o novato ainda está aprendendo então tem que cobrar menos. Quem agradece a isso tudo é o cliente que consegue pelo preço de bananas o nosso trabalho.

O diálogo abaixo é real. Aconteceu entre dois fotógrafos renomados,um ruim e o outro bom:

Bom -E ai cara blz? Fiquei sabendo que vc cobrou 900 reais para fazer o trabalho do restaurante “A Paraíba”. Assim você acaba com o nosso mercado,eu cobrei 7000.

Ruim -Eu não tinha noção de quanto o pessoal da gastronomia estava cobrando.

Bom – Mas então dá uma ligada. Eu sou seu amigo.

Ruim -Mas eu não cobrei 900 não, cara . Na verdade cobrei 1000.

fecha o pano rápidooooo.

Festival de Rabanada

Se comer não dirija

Queijo com Melado

A primeira vista  o título parece estranho. Rabanada não é tudo igual? Como assim festival de rabanada? Como é esse festival?

Essas foram algumas das perguntas que ouvi quando falei que ia fazer as fotos  de divulgação do Festival de Rabanadas do pólo gastronômico do Leblon.Confesso quem nem eu sabia o que me esperava. Fui tenso porque rabanada normalmente é uma coisa feia,meio molenga e sem muita cor.Mas fiquei bem surpreso com o que vi. Apesar de ter fotografado apenas quatro restaurantes deu pra ver como eu não entendo nada de rabanada.

Tinha da rabanada tradicional até a rabanada Vegan. Tinha rabanada no melhor estilo “se comer não dirija”. Sei que sai de lá liberto do preconceito que tinha sobre rabanadas.

Esse Natal vou até arriscar comer algumas

Etiquetado , , , , , ,

Virei Blogueiro

Nunca fui muito de palavras, sempre me expressei muito mais por imagens, antes mesmo de me envolver com a fotografia já usava meus rabisco e graffites para colocar para fora minhas inquietações.

Vou aproveitar esse espaço para falar um pouco das coisas que penso(quando penso) ,mostrar minhas imagens e tudo mais de interessante que encontrar pelo caminho.Vamos ver no que isso vai dar.